Conheça Leo Lombardi

Leo Lombardi é o novo técnico de estreantes na flotilha do Caiçaras. Ele começou na vela aos 7 anos e ganhou muitos campeonatos importantes. Foi campeão estadual do Rio de Janeiro em 2011, campeão brasileiro em 2012 e terceiro lugar no Sul-americano de 2010. Participou de disputas internacionais, incluindo os campeonatos mundiais de 2010 (Malásia), 2011 (Nova Zelândia) e 2012 (República Dominicana).

Hoje, aos 21 anos, é estudante de Engenharia Naval na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), veleja nas classes 420, Snipe e HPE30.

“Para vocês, que pensam se vão fazer Colônia de Vela e iniciar suas vidas na vela ou não, fica o recado: hoje, eu tenho certeza que não comecei muito cedo. Penso sobre os 7 anos que eu perdi sem estar velejando e, embora pra mim não seja possível recuperar o tempo perdido, para vocês é possível não perder tempo algum. Matriculem-se e deixem a magia acontecer!”, afirma.

“Para ser absolutamente sincero com vocês, eu não amava velejar nos primeiros dias. Mas, na escolinha de vela eu conheci amigos, e foram as amizades que me carregaram nesse esporte por um tempo. Nos primeiros dias, eu era incapaz de compreender a paixão que meus amigos tinham pelo Optimist, então me contentava em acompanhá-los na água e em estar presente no futebol (pelo menos na quadra eu era melhor do que eles). Essa situação, reconheço, não me levou muito longe: alguns velejos na Lagoa Rodrigo de Freitas, outros na Baía de Guanabara, outros em Niterói… Nada muito pretensioso:  passeios aparentemente inexpressivos que hoje apenas tangenciam minha memória, mas sei que de alguma maneira inexplicável moram no meu coração”, relembra.

E complementa: “Até que, eu não me lembro exatamente quando, como, nem porquê, mas aconteceu. A tela escurece…BOOM: “Eu quero ser melhor que meu irmão”, digo pra mim mesmo. Acordo 7h da manhã e vou para o clube velejar. Mais alguns meses, 2010: BOOM, estou em Salvador. Campeonato Brasileiro. “Quero ser o melhor do Brasil”. Não consigo, sou o quarto. BOOM: Campeonato Sul-americano, Punta del Este, Uruguai: sou o terceiro melhor da América do Sul. BOOM: Campeonato Mundial, Langkawi, Malasia – “Vou ser o melhor do mundo”. Florianópolis. Ilhabela. Algarrobo, Chile. Helsinki, Finlandia. Napier, Nova Zelandia. Porto Alegre. Búzios. Buenos Aires, Argentina. Boca Chica, Republica Dominicana. BOOM: eu quero velejar pra sempre. É verdade, eu não me lembro exatamente quando aconteceu. Mas um dia aconteceu. E não parou de acontecer desde então”.

Para saber mais sobre a Colônia de Vela do Caiçaras, clique aqui.